Estamos Online!
Terça, 02 de Junho de 2020

Turma reconhece danos existenciais a trabalhador submetido a jornada de até 13 horas por dia

15/12/2015 14:16
A Engecram Indústria da Construção Civil, de Telêmaco Borba, deverá indenizar em R$ 10 mil um operador de máquinas submetido habitualmente a jornada extenuante de até 13 horas por dia, extrapolando os limites da legislação. Para os desembargadores da 2ª Turma do TRT-PR, a frequente prestação de serviços em período superior a dez horas impõe ao empregado condição indigna de vida, prejudicando o convívio social e familiar do trabalhador.

"A Declaração da Conferência das Nações Unidas sobre o Ambiente Humano, conhecida como a Declaração de Estocolmo de 1971, prevê, em seu primeiro parágrafo, que o ser humano tem o direito fundamental à liberdade, à igualdade e ao gozo das condições de vida adequadas num meio ambiente de tal qualidade que lhe permita levar uma vida digna de gozar do bem-estar", observou a desembargadora relatora do acórdão, Marlene T. Fuverki Suguimatsu.

Fonte TRT9

Últimas Notícias

21/07/2016 14:09 - HSBC é condenado a indenizar gerente rebaixado ao voltar de licença médica por síndrome do pânico
21/07/2016 14:01 - Empresa é condenada por agressão policial durante paralisação de empregados
21/07/2016 13:57 - Entrei na licença maternidade. E agora? Como faço para receber meu auxílio?
20/07/2016 17:12 - Individualização de hidrômetros em condomínios agora é Lei
20/07/2016 14:57 - Promessa de contratação frustrada rende indenização por danos morais e materiais a trabalhadora
20/07/2016 14:26 - Tem dúvidas sobre direitos do trabalhador? Veja 15 direitos básicos